Não queria estar no lugar daquela mãe!

fevereiro 17, 2016

Hoje fizemos uma visita ao hospital porque dês de segunda que o Tomás anda com febre de 4 em 4 horas e têm sido muito elevadas. Saímos de lá sem uma resposta conclusiva aparentemente não é nada pode estar relacionado com a ligeira farfalheira que ele tem mas se continuar para voltar.

Não gostei do atendimento, duas estagiárias ainda muito verdes no assunto, 10 minutos a debater que medicação deveria ou não fazer, 5 minutos para medir a saturação de oxigénio e não conseguiram tiveram de chamar uma enfermeira. Acho que se ainda estão tão inseguras não deveriam estar a trabalhar sozinhas afinal estão a tratar crianças e não se brinca nem pode haver enganos.

Bem enquanto estávamos dentro do consultório entra uma senhora porta a dentro com a neta nos braços de apenas dois meses branca! Ao que parece a menina engasgou se a comer e a avô até respiração boca a boca teve de fazer a bebé, tudo isto torna o pânico entre médicos e enfermeiros toca a sirene e levam a bebé para a sala de reanimação. Graças a Deus a menina já estava melhor quando saímos das urgências mas iria continuar lá por causa da respiração estar muito alterada. Não queria nada estar no lugar daquela mãe, deve ter apanhado o maior susto da vida dela! Deve ser horrível ter os nossos filhos quase a morrer nós braços, ainda bem que tudo acabou bem poderia ter sido pior.

You Might Also Like

6 comentários

  1. Eu já fui estagiaria tb, mas o segredo é nunca mostrar insegurança, podemos não saber, pk a realidade é q acontece e estamos aprender, mas pior de tudo é mostrar insegurança ao doente, e crianças, mil vezes pior.. e aconteceu -me uma situaçao semelhante no centro de saude a interna do meu medico de familia , q por sinal vai ser minha medica durante o internato todo, auscultou a Leonor, avaliou, e disse que tinha os pulmoes completamente limpos e sem dificuldade respiratoria, perguntei se tinha a certeza, ok, tinha, o meu medico disse tb q melhorou mt,muito foi do dia para a noite, já q na noite anterior tive nas urgencias pk estava com dificuldade respiratoria, a repiraçao dela era abdominal,fazia mt esforço para respirar,e pieira,sai de la com o diagnostico de uma bronquiolite,resumindo impossivel melhor no dia a seguir se a tendencia da bronquiolite é piorar nos 3 primeiros dias, e so melhora ao 5º dia, resultado disse me para reduzir a medicaçao toda, obviamente n o fiz, como sou da area ainda tenho noçao das coisas e a mae tb sou eu, resultado no dia a seguir la fui p urgencia pk piorou bastante..enviei um e-mail ao meu medico de familia a contar o sucedido, fui la ao 5º dia e fui sincera e direta com a interna, talvez n tenha auscultado bem! ou seja nunca vou confiar nela...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo a gente confia e falo por mim que pouco entendo de saúde e vemos as pessoas atrapalhadas ficamos logo com o pé atrás afinal estamos a falar de saúde do mais importante para a vida! Hoje fomos ao CS e um médico também estágiario diagnóstico logo a bronquiolite e disse que não percebe como nao tinham diagnóstico ontem porque já está num estado muito avançado... E por sua vez este estágiario muito confiante de si até chamou a atenção das enfermeiras que não queria fazer aerossol ao Tomás lá no CS e ele quis que elas fizessem que o menino não vinha para cada no estado em que estava

      Eliminar
  2. AS melhoras para o Tomás...custa tanto vê-los doentinhos!

    ResponderEliminar